domingo, 7 de fevereiro de 2016

Dirigentes precisam mudar sua maneira de administrar o futebol!

Ben Hur Pereira foi a primeira vítima de dirigentes que não entendem nada sobre futebol. Foto: Kleiton Vaconcellos/DM
Passo Fundo (RS) - O Gauchão já tem a primeira troca de treinador em 2016. Ben Hur Pereira não resistiu às duas derrotas por goleada do Passo Fundo e, em conjunto com a direção, decidiu deixar o comando da equipe do Vermelhão da Serra. O nome do substituto ainda não foi anunciado. A mudança vem bem mais cedo do que a primeira demissão do Gauchão do ano passado — em 2015, foram seis mudanças, envolvendo apenas quatro clubes: São Paulo e Avenida trocaram de técnico duas vezes, enquanto Caxias e União-FW tiveram uma troca. As primeiras demissões foram feitas na quinta rodada, quando o São Paulo trocou Toquinho — justamente por Ben Hur — e o União demitiu Rodrigo Bandeira para contratar Beto Almeida. Fonte: Zero Hora

Nota do editor: Alô, amigos! Esta semana tivemos a saída do técnico Ben Hur Pereira do comando do Passo Fundo. Em apenas duas rodadas. Sinceramente, não consigo compreender a cabeça de alguns dirigentes, principalmente do interior. Os caras acham que podem fazer de tudo no clube, inclusive interferir no futebol, porque colocam dinheiro do próprio bolso. Sem contar que após um ou dois jogos tomam decisões de torcedores de arquibancada em uma mesa cheia de cerveja e Whisky. No fundo não entendem absolutamente nada sobre futebol e por isso muitas vezes colocam tudo a perder numa temporada. E no Passo Fundo aconteceu exatamente isso! Os dirigentes contrataram o Ben Hur Pereira ainda em agosto de 2015. O Ben Hur trabalhou durante toda a pré-temporada, mais de 50 dias, com amistosos e jogos-treinos. Será que nenhum dirigentes percebeu durante a pré-temporada que o Ben Hur não serviria? Por isso que eu digo: estes caras não entendem nada. Ben Hur fez o correto, de colocar o cargo à disposição. Afinal, a decisão de escalar determinados jogadores e de colocar o time em qual esquema que for em campo é, e sempre será do treinador, e nunca de dirigentes, que precisam mudar sua maneira de administrar o futebol. Torço para que o Paulo Porto seja feliz, agora no Passo Fundo!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...