quarta-feira, 31 de agosto de 2016

A vida, o futebol e o jornalismo esportivo!

Seleção de 86: Sócrates, Josimar, Júlio César, Edinho, Branco e Carlos: Agachados: Muller, Júnior, Careca, Alemão e Elzo. 
Alô, amigos!

BRASIL X IRLANDA DO NORTE  - PARTE II (1983-1987) 

JUNHO DE 1986

A estreia de Josimar com a camisa da Seleção Brasileira foi um mistério. O técnico Telê Santana guardou segredo até o último minuto antes da equipe entrar no gramado do Estádio Jalisco em Guadalajara, para enfrentar a Irlanda do Norte. Até porque o titular da posição sempre foi Edson Boaro, do Corinthians. Se pensava na época que até o volante Alemão poderia ser deslocado para esta função. Porém, o mestre Telê decidiu mudar. Lançou Josimar entre os onze e não se arrependeu, em nenhum momento. 

Neste jogo, nós vencemos os irlandeses por 3 a 0, com dois gols de Careca e um golaço de Josimar. A bola foi em direção ao desconhecido. O que poderia acontecer agora? Em casa, todos estavam na expectativa. O Brasil vivia um momento de incertezas. A nossa seleção definitivamente não estava bem na Copa do Mundo no México. Eu já tinha treze anos de idade, entendia alguma coisa, mas confesso que fiquei apavorado quando assisti a estreia do Brasil contra a Espanha. Vencemos por 1 a 0, num gol chorado de Sócrates. 

Careca foi o principal jogador brasileira nesta Copa do Mundo
Eu torcia, mas não acreditava no sucesso do time brasileiro. O único jogador que me deixava em paz era o centroavante Careca. Ele era único a convencer. Os meus ídolos estavam velhos e desacreditados, pois pesava e muito a derrota para Itália quatro anos antes. Zico estava com o joelho estourado. Lutava contra esta maldita lesão. 

Fiquei emocionado quando Zico, de calcanhar passou a bola para Careca fazer um dos gols contra os irlandeses. Sócrates, também não era mais o mesmo. Falcão era reserva. Júnior se transformou em meio-campo. E seu futebol nesta posição durante a Copa, também se transformara. Então, restava o desconhecido. 

Josimar dominou a bola foi em direção a gol adversário e o mundo parou naquele instante. Quatro anos depois Josimar veio parar em Novo Hamburgo. Na verdade, Josimar foi contratado pelo Internacional, junto com o técnico Ernesto Guedes, mas logo em seguida dispensado pela direção colorada. Foi quando o Esporte Clube Novo Hamburgo trouxe os dois para o saudoso Estádio Santa Rosa. 

Josimar foi o destaque do Brasil na Copa do México
Os defensores da Irlanda olharam para ele, e olharam para bola, mas não pensaram que daquele pé direito desconhecido sairia um foguete. No gol, o veterano Pat Jennings mirou a bola, mas não conseguiu evitar um dos gols mais bonitos da história. 

Depois de vencer a Irlanda, com um bom futebol, e com Zico entrando no time, as minhas esperanças estavam de volta. Mais tarde me tornei amigo de Josimar, com ele inclusive, frequentando a minha casa, isso em 2002. São os caminhos do futebol e jornalismo esportivo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...