sexta-feira, 4 de novembro de 2016

A vida, o futebol e o jornalismo esportivo!

Taffarel foi o grande nome neste jogo contra a Alemanha
Alô, amigos!

BRASIL X ALEMANHA -  PARTE III (1988-1994) 

SETEMBRO DE 1988 

Na decisão por pênaltis, novamente Taffarel pula no canto certo e pega o chute do alemão Jansen. Foi assim, com esta virtude de pegador de pênaltis que o gaúcho Cláudio André Taffarel se notabilizou no futebol brasileiro e mundial. 

"Para mim, o ex-goleiro do Internacional foi o melhor da posição que vi atuar no Brasil. Pelo Inter, Taffarel jamais conquistou um título, pelo contrário, sempre foi alvo de críticas, principalmente em clássicos Gre-Nais quando travou um grande duelo com Jorge Veras. Mas na seleção brasileira, o goleiro ganhou muitos títulos. Conquistou o tetra nos Estados Unidos. Além de uma Copa América. Ele foi um vencedor, e isso é inegável"

Depois da perda da medalha de ouro em Los Angeles, eu tinha esperança de que em Seul, nós iríamos trazer o ouro para o nosso país. Tinha Romário em grande fase no início da sua carreira. Tinha Bebeto, também em grande fase. Tinha Neto. Tinha Luiz Carlos Winck. E tinha Geovani, considerado na época como o futuro grande craque do futebol brasileiro. 

André Cruz, Taffarel, Luiz Carlos, Aloisio, Ademir e Jorginho; Bebeto, Romário, Milton, Giovane e Andrade
Com as mãos no rosto, parado em frente a uma loja, me abrigando da chuva, ao lado da minha mãe, com emprego novo, com outros vários torcedores na Alberto Bins, em Porto Alegre, fiquei paralisado com o que vi. O grande Taffarel defendendo três pênaltis e levando o Brasil à final dos Jogos Olímpicos. Depois do jogo, estava cansado, mas o fantasma dos pênaltis havia, por enquanto, acabado, graças a Taffarel. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...