sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

A vida, o futebol e o jornalismo esportivo!

Romário deu passe perfeito para Bebeto fazer o gol da vitória sobre os Estados Unidos em 1994
Alô, amigos!

BRASIL X EUA - PARTE III (1988-1994) 

JULHO DE 1994

Os americanos entraram em campo no dia 4 de julho certos de que poderiam vencer o Brasil, afinal de contas, era o dia da Independência dos Estados Unidos. E um clima de guerra foi armado pela imprensa norte-americana para que o time da casa pudesse acreditar numa vitória. Eram as oitavas-de-final, eu tinha trauma desta fase da Copa do Mundo, pois na Itália fomos eliminados exatamente nesta fase da competição. Neste jogo, um lance que ficou gravado na memória de muita gente e que não dá para esquecer.

O novo capitão do time era o gaúcho Dunga. Logo ele, diziam os críticos. Afinal, justificavam os devoradores de ídolos, ele foi o principal responsável pela derrota do Brasil na Itália. Três dias antes deste jogo, o presidente Itamar Franco lançou o Plano Real para salvar o Brasil de uma profunda crise. E estava todo mundo acreditando em uma nova chance de viver e ver também a Seleção Brasileira campeã do Mundo. 

"Agora, eu sabia de apenas uma coisa: eu queria fazer vestibular e passar para o curso de Jornalismo e sonhava em me tornar um jornalista esportivo. Entrevistar craques, estar entre os boleiros, viajar pelo país e pelo mundo. Este era agora, o meu sonho de verdade. E eu sabia que isso não era tão difícil de realizar. Esta Copa do Mundo me ajudou ainda mais a sonhar com o meu objetivo. A cada jogo e cada vitória do Brasil eu me motivava ainda mais. Por isso, o Brasil tinha que passar pelos Estados Unidos, passar por outros adversários e conquistar a Copa. Era também o meu sonho de infância. Vencer uma copa do Mundo"

Apesar de muito marcado, Romário fez a diferença sobre os EUA do zagueiro Lalas
O gol saiu a 18 minutos do final. Romário avançou a partir do meio-campo com a bola dominada e deu um passe perfeito para Bebeto. O craque brasileiro, mesmo com a marcação de Lalas chutou no canto direito e fez o gol da classificação. Ele saiu correndo em direção ao baixinho e disse: “Romário eu te amo”, foi um momento inesquecível. Dois anos depois, eu transmitia um jogo no Olímpico do Grêmio contra o Vitória, onde Bebeto jogava na época. Entrevistei-o e tive vontade de abraçar o craque e agradecer pelo tetra. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...