sexta-feira, 2 de junho de 2017

O futebol, a vida e o jornalismo esportivo! Inter foi atropelado pelo Juventude na Copa do Brasil!

Zagueiro Gonçalves não conseguiu parar o grande Juventude do Mabília (à direita). Foto: Ricardo Giusti

PARTE V
(1999-2002)

Alô, amigos!

INTER X JUVENTUDE - PARTE V (1999-2002) 

JUNHO DE 1999

As coisas não poderiam sempre dar errado. Essa viagem aconteceu tudo em um show do Metallica no Hipódromo do Cristal. Eu e o meu amigo Christian estávamos conversando sobre a vida na beira do Guaíba quando surgiu esse papo. Começamos a rir e eu fui para o show. Ele ficou no ônibus. Nós tínhamos feito uma excursão de Novo Hamburgo para Porto Alegre. Sacudi a cabeça feito um maluco. Fiz que tocava guitarra umas quinhentas vezes, assim tipo louco. Foi legal. No outro dia quando fui trabalhar na Rádio Progresso estava todo doído. 

"Algumas semanas depois o Internacional estava jogando contra o Juventude no Estádio Beira-Rio pela Copa do Brasil. No primeiro confronto no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, a partida terminara empata em zero a zero. Portanto, neste jogo em Porto Alegre, ninguém era de ninguém. O Inter era favorito, sem dúvida. E mais: o colorado contava com o tetracampeão e capitão Dunga. Um ano depois da derrocada na França, o Dunga ainda era o mesmo. O Juventude era comandado pelo técnico Walmir Louruz (já falecido), ex-zagueiro do Inter na década de 60. Com mais de quarenta mil pessoas na sua própria casa, o Inter foi impotente diante daquele esquadrão verde, que dentro de campo era comandado pelo volante Flávio Campos" 

O Inter tomou um banho de bola. O Juventude não deu nenhuma chance para os vermelhos, nenhuma. Todos, na saída do Beira-Rio lembravam a triste cena ocorrida contra o Olímpia em 1989, quando o time também foi desclassificado quando era o favorito. Simplesmente, o Juventude meteu 4 a 0 em pleno Beira-Rio. Depois deste jogo, nunca mais a amizade entre Inter e Juventude foi a mesma coisa. No outro dia, o torcedor pensava: mais uma tentativa. E ela novamente foi frustrada. É, sinceramente, a vontade era de esquecer da vida. Mas continuariam tentando, até que tudo desse certo. As coisas não poderiam sempre dar errado. Um dia teria que dar certo. Era mais um ano sem título para os colorados!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...