quarta-feira, 14 de março de 2018

Muitos profissionais ficarão desempregados após o fim dos estaduais?

Com os fim dos estaduais muitos profissionais do futebol
engrossam ainda mais o número de desempregados no Brasil


Alô, amigos!

Todo ano é a mesma coisa. Desde que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e os canais de TV que possuem os direitos de transmissão colocaram o Brasileirão de maio a dezembro, os estaduais simplesmente viraram um torneio início. A CBF, a TV e os clubes grandes só pensam neles e nos seus jogadores e demais profissionais. O pior disso tudo é quem muitos jornalistas apoiam que os regionais sejam cada vez mais curtos. Uns até falam em acabar com os estaduais. 

Sim. Um grande número de profissionais estarão sem salários a partir de abril. Quando acaba os estaduais muitos ficam desempregados. São jogadores, treinadores, preparadores físicos, preparadores de goleiros, fisioterapeutas, gerentes, médicos, secretários, e até o vendedor de cachorro-quente e churrasquinho em frente ao estádio. São muitas as pessoas que dependem do futebol. Muitas famílias, na sequência, terão um pai de família desempregado. Estes profissionais se juntam aos mais 13 milhões sem emprego no Brasil. 

Está na hora de todos tentarem encontrar uma solução para esta situação. Talvez, eu esteja sendo aqui, uma única voz a favor da ampliação dos estaduais, sem interferir, é claro, no Campeonato Brasileiro. Mas, convenhamos, alguma coisa precisa ser feita. Caso contrário, não teremos mais quem possa sonhar em se tornar um profissional no futebol.